Como ler a etiqueta do pneu? Aprenda de uma vez por todas!

Atualizado: 17 de Jul de 2020

A etiquetagem do pneu tem 3 critérios de avaliação de eficiência. Você sabe quais são, o que significam e como interferem na performance do pneu? Aprenda agora e não erre na hora de comprar o seu próximo pneu.


etiqueta do pneu

Você sabe como ler a etiqueta do pneu? Esta é uma dúvida que muitas pessoas têm ao interpretar a etiquetagem da Inmetro, até porque é uma determinação recente no Brasil. Confira abaixo o que é e como ler corretamente as informações de uma vez por todas.


Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) de pneus


O Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) de pneus passou a valer oficialmente em abril de 2018, após 3 anos de adaptações. Ele foi instituído pela Portaria nº 544 do Inmetro e tem como objetivo fornecer ao consumidor informações sobre o desempenho dos pneus por meio de uma etiqueta colada ao produto.


De acordo com o PBE, todos os pneus novos do tipo radial para automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus só podem ser vendidos com a chamada Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE).


Quais critérios são avaliados pelo PBE?


Os critérios avaliados pelo PBE do Inmetro são 3:

  1. Resistência ao rolamento

  2. Aderência em Pista Molhada

  3. Ruído Externo

Entenda abaixo o que cada um desses critérios de etiquetagem do pneu significa:


1 - Resistência do pneu ao Rolamento


Logo no começo da etiqueta você encontra as informações sobre a resistência do pneu ao rolamento (eficiência energética). A escala vai de A a G, sendo A mais eficiente e G, menos eficiente.


O indicador não mede se o pneu vai rodar mais ou menos quilômetros. Essa categorização mostra a facilidade com que o pneu gira em torno do rolamento. Quanto menor a resistência, mais eficiente é o pneu. Ou seja: mais economia de combustível para o seu veículo.


A resistência ao rolamento é a força que se opõe à rotação do pneu e é influenciada principalmente pelo desenho e composto da banda de rodagem. O consumo de combustível é influenciado pela resistência ao rolamento, resultando em perdas energéticas. Assim, uma menor resistência ao rolamento significa um menor consumo de combustível e, consequentemente, menor emissão de gases poluentes.


2 - Aderência do pneu na pista molhada


O segundo critério do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) se refere à  capacidade de aderência de um pneu na superfície molhada. É um item relacionado à segurança. A escala também vai de A a G, sendo A mais aderente e G, menos aderente.


Assim, quanto maior a aderência do pneu sobre uma superfície molhada, menor distância o veículo irá percorrer durante o processo de frenagem e melhor será a estabilidade nas curvas e a dirigibilidade nas retas.


3 - Ruído externo do pneu


O terceiro item do critério é sobre o ruído provocado pelo pneu durante o deslocamento do veículo.


Pneus mais barulhentos (com mais decibéis - dB) são menos eficientes.


Abaixo, você confere o limite máximo de emissão de ruído por categoria de pneu:

Categoria Classificação

  • Veículos de Passageiros 75db

  • Veículos Comerciais Leves (Utilitários) 77dB

  • Veículos Comerciais (Ônibus e Caminhão) 78dB

Bom, agora que você aprendeu tudo sobre o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Inmetro, conheça na Achei Pneus os modelos de pneus mais vendidos no Brasil.


E se desejar conhecer mais indicadores do pneu, leia sobre o Índice Treadwear e como usá-lo na hora de comprar um pneu.


Tem alguma dúvida ou sugestão? Conte para a gente nos comentários.


Para receber as notificações de nossas respostas aos seus comentários, torne-se um membro do blog! Basta se cadastrar no topo desta página :)