top of page
  • Foto do escritorAchei Pneus

Pneus reformados: o que são e porque não recomendamos o uso

Atualizado: 19 de abr.

Buscados como uma opção econômica na hora de realizar a troca de pneus, os pneus remold, também conhecidos como reformados ou pneus recondicionados, oferecem um custo de aquisição menor, mas com uma série de problemas atrelados!


São pneus que têm sua borracha tratada por um processo de vulcanização para que possam durar mais tempo mesmo com uma banda de rodagem gasta.


Pneu reformado

Mesmo depois desse processo, o pneu remold não apresenta a mesma durabilidade e desempenho do que um pneu novo. Apesar de uma opção econômica, deixam muito a desejar em questões como resistência, aderência e, principalmente, segurança. Entenda mais sobre esse tipo de pneu e o processo pelo qual eles passam para descobrir o que faz deles tão mais frágeis do que um modelo original e novo.


O que você vai ler sobre os pneus remolds/recauchutados:


Pneus reformados: quais são e como são feitos os reparos

Existem diversas maneiras de realizar essa espécie de reparo no pneu, ainda que nenhuma delas seja realmente confiável e inteiramente eficiente. Pneus reformados sofrem alguma espécie de tratamento para recondicionamento, com a esperança de extrair mais tempo de vida útil para o pneu. Esses são processos bastante danosos à carcaça do pneu e sua borracha e nem sempre podem apresentar a segurança ou qualidade desejada ou equiparada com o pneu antes do tratamento.


De acordo com as definições da Portaria nº 554, de outubro de 2015, do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - Inmetro, há três classificações para pneus reformados (compreendidos como pneus que passam por reutilização de carcaça): recapagem, recauchutagem e remoldagem.


Recapagem: Processo pelo qual um pneu é reformado pela substituição de sua banda de rodagem.


Recauchutagem: Processo pelo qual um pneu é reformado pela substituição de sua banda de rodagem e dos seus ombros.


Remoldagem: Processo pelo qual um pneu é reformado pela substituição de sua banda de rodagem, dos seus ombros e de toda superfície de seus flancos.


Como é feito o pneu recapado

A recapagem é o processo de renovação apenas da banda de rodagem do pneu. Inicialmente, a banda antiga é removida do pneu, deixando exposta a carcaça original. Após essa remoção, uma nova camada de borracha não vulcanizada é aplicada sobre a carcaça. Esta nova banda de rodagem é então moldada ao pneu através de um processo de vulcanização. O pneu é então inspecionado para garantir que atende a todos os padrões para um pneu reformado.


Como é feito o pneu recauchutado

A recauchutagem é um processo que substitui a banda de rodagem e os ombros do pneu, aproveitando ainda algumas das suas partes originais, nesse caso, os flancos e a borda. O pneu recauchutado recebe uma camada de borracha não vulcanizada por cima das partes removidas, que em sequência são prensadas por um molde de alumínio em temperaturas acima de 150ºC, tornando a borracha mais elástica. Esse é um processo importante para preservar a vida útil do pneu.     


Como é feito o pneu remoldado

O pneu remold passa por um processo chamado de vulcanização, que é uma cura envolvendo o aquecimento do pneu em altas temperaturas. Primeiro, é removida toda a parte lateral e da banda de rodagem do pneu, aproveitando apenas a carcaça do mesmo. Em seguida, uma camada de borracha é aplicada por cima desse pneu e é submetida a altas temperaturas. Por último, ele é comprimido e é feito o desenho da banda de rodagem, bem como códigos do Inmetro e outras informações que são necessárias por lei. Após a substituição de todas essas partes, o pneu está devidamente remoldado.


Posso usar pneu reformado no carro?

Sim, é possível utilizar pneus reformados em seu veículo sem tomar multas, desde que os pneus estejam em conformidade com os padrões de medidas aceitos pela portaria do Inmetro citada anteriormente, que determina que esse serviço se aplica aos serviços de reforma de pneus para automóveis, camionetas, caminhonetes, veículos comerciais, comerciais leves e seus rebocados.

§ 2º Excluem-se do Regulamento ora aprovado os serviços de reforma de pneus que são utilizados exclusivamente fora de vias públicas, como equipamentos agrícolas, equipamentos destinados à mineração, construção civil, empilhadeiras, veículos elétricos de circulação interna, veículos militares, veículos de competição, motocicletas, motonetas, ciclomotores, bicicletas e similares.
Art. 6º Determinar a proibição do serviço de reforma de pneus destinados ao uso em vias públicas para ciclomotores, motonetas, motocicletas e triciclos, para fins de atendimento ao estabelecido na Resolução Contran n.º 158/2004.

Para rodar nas estradas, os pneus reformados precisam respeitar os índices de aprovação do Manual Técnico da ALAPA (Associação Latino Americano de Pneus e Aros), responsável pela normalização, padronização e recomendações de segurança na América Latina para: aros, rodas, pneus, válvulas, materiais para reforma e reparação de pneus e seus acessórios para automóveis, motocicletas e demais tipos de veículos.


O pneu reformado deve conter o Selo de Identificação de Conformidade e dados como o CNPJ da empresa responsável pela reforma, os índices de carga e velocidade do pneu, a dimensão original do pneu, o tipo de estrutura ou de construção, o tipo de reparado ao qual o pneu foi submetido e outras informações relevantes (desenho da banda, rotação, com ou sem câmara e etc.) para o motorista.


Além disso, para que você rode com o pneu sem multas, ele obrigatoriamente deve atender a altura mínima para rodar, considerando o tamanho mínimo de 1,6 mm, referente ao TWI, item já mencionado nos nossos conteúdos de blog!


Mas se os pneus são regularizados pelo Inmetro e outras associações, por que ainda não são recomendados?

Os pneus que passam por um processo de reforma, seja ela qual for, perdem suas características originais, impactando em itens como estabilidade do carro, alinhamento e balanceamento irregular, além de índices alterados para carga e velocidade.


Como um pneu reformado tem sua banda de rodagem alterada e, no caso dos remolds, o ombro também, para que seja adicionada uma nova borracha por cima, isso causa alterações nas propriedades do pneu.


Imaginemos que você precise trocar dois pneus em seu veículo e compre duas unidades na medida 205/70R15 de um site que venda pneus recondicionados e ambos passaram pelo processo de remoldagem com suas laterais raspadas. O pneu 1 poderia ser um pneu de passeio com carcaça original da Hankook com e índices 95T para carga e velocidade, já o pneu 2 poderia ser um pneu de carga com 8 lonas original Pirelli com índice 106R para carga e velocidade tendo outra proposta para a carcaça, a qual seria muito mais reforçada.


Com dois pneus diferentes, a estrutura desses pneus seriam completamente opostas também (os pneus de carga tem uma carcaça mais reforçada, robusta e pesada) e isso impactaria na estabilidade do seu veículo, comprometendo principalmente sua segurança e de seus passageiros, além de ao longo do tempo comprometerem o alinhamento, balanceamento e o eixo de direção.


Quais são as desvantagens de usar pneus recauchutados e remoldados?

Pneus remolds sem aprovação

Além da questão citada anteriormente, existem outras desvantagens do pneu reformado em relação a um modelo novo. Uma das mais impactantes é em relação à durabilidade e a vida útil desses pneus. O pneu remold ou recauchutado possui uma durabilidade, em média, 15% a 30% menor que um pneu original novo


Mesmo que a banda de rodagem e outras peças da superfície tenham sido completamente refeitas, a carcaça do pneu permanece a mesma, porém mais desgastada pelo processo de reforma escolhido, que é nocivo e agressivo para a carcaça do pneu.


Devido às diferenças em suas estruturas, são pneus que não apresentam bom desempenho em situações de frenagem brusca ou em alta velocidade. Como vimos, dois pneus reformados com as mesmas características podem ser de carcaças completamente diferentes, criando uma série de problemas na performance dele que se tornam mais aparentes e perceptíveis em situações onde é requisitado um maior desempenho dos pneus.


Com uma menor durabilidade e um desempenho inconstante, os pneus remold, recauchutados ou recapados não oferecem a mesma segurança que pneus novos, nem tem uma vida útil tão longa. Por conta disso, é muito importante avaliar todas essas características na hora de escolher o pneu do carro. 


Como escolher o melhor pneu para o seu veículo e evitar problemas?

O melhor pneu para o seu veículo é aquele que atenda às suas necessidades. Opte sempre por pneus novos e na medida correta para o seu veículo, determinada pelo fabricante do mesmo. 


Além da condição de novo, faça a troca por pneus da mesma marca e modelo (em pelo menos dois dos quatro pneus) para garantir a estabilidade adequada após o alinhamento e balanceamento.


Tem dúvidas quanto a esse assunto? Mande uma mensagem no WhatsApp (47) 9999-5584 e converse com um de nossos especialistas!


Lembre-se, na hora de comprar seus pneus, opte sempre por pneus novos e comprados em uma loja confiável, como a Achei Pneus! Nossos pneus possuem garantia de cinco anos contra defeitos de fabricação e são certificados pelo Inmetro.



🚗 Agora conta pra gente, já usou ou pensou em colocar pneus reformados em seu carro?


Clique e acompanhe nossas redes sociais: Facebook e Instagram. 📲

341 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page