top of page
  • Foto do escritorAchei Pneus

Pneu furado? Aprenda a evitar esse tipo de situação

Pneus furados são extremamente perigosos, pois afetam diretamente a eficiência do veículo e, dependendo do tamanho do furo ou da quantidade deles, torna impossível de continuar andando. Por conta disso, é muito importante evitar que isso aconteça com os pneus, mas como exatamente isso pode ser evitado?


Separamos algumas informações sobre esse assunto para ajudar quem enfrenta esse problema ou busca se prevenir.


Pneu furado de maneira inesperada na estrada

O que você vai encontrar sobre furo nos pneus:


Como a calibragem correta dos pneus pode prevenir furos

Manter os pneus calibrados é muito importante, porque pneus murchos, com baixa calibragem ou menos quantidade de ar do que deveria ter possuem menor pressão e resistência. Por conta disso, correm maior risco de furarem em situações normais do que carros devidamente calibrados, que possuem maior resistência e conseguem não sofrer furos com tanta facilidade.


O processo de calibragem dos pneus é muito simples e pode ser efetuado gratuitamente em postos de gasolina. É importante que a pressão adequada seja conferida através do manual do veículo ou no batente da porta para calibrar de maneira segura o pneu. Rodar com excesso de ar nos pneus também não é seguro e pode causar uma série de outros problemas para o veículo e para o pneu, então quanto mais próximo das especificações recomendadas pelo fabricante ou pelo manual, melhor.


Quais são os sinais de que os pneus estão desgastados e precisam ser trocados

O desgaste da banda de rodagem também é um fator que acarreta em uma maior facilidade na hora de furar o pneu, além de vários outros problemas de segurança. Uma forma de monitorar o desgaste é através dos sulcos do pneu, que não podem demonstrar uma profundidade menor do que 1,6 milímetros. Um desgaste maior do que esse é passível de multa, além de aumentar os riscos de perfuração do pneu enquanto estiver dirigindo.


Por conta da menor camada de borracha na superfície do pneu, provocada pelo desgaste da banda de rodagem, qualquer pequena punção na borracha pode perfurar as camadas externas e provocar uma vazão de ar perigosa, que leva à despressurização do pneu e muitos outros problemas relacionados com pneu furado. Para evitar isso, é importante acompanhar o desgaste do pneu através da profundidade da banda de rodagem, evitando furos no meio da estrada e até multas. Além disso, os sulcos são uma parte primordial para a aderência do pneu em pistas molhadas, pois realizam o escoamento de água.


Você pode ler mais sobre essa parte vital do pneu no nosso blog!


Como o alinhamento do veículo influencia na durabilidade dos pneus

Mecânico trocando o pneu do carro na oficina

O alinhamento do veículo consiste em ajustar os ângulos das rodas para que elas fiquem paralelas entre si e perpendiculares ao solo. Um veículo desalinhado pode causar problemas como: desgaste prematuro e irregular dos pneus, redução da estabilidade e da dirigibilidade, aumento do consumo de combustível e emissão de poluentes. Além disso, um alinhamento falho pode causar trepidação na hora de dirigir, além de aumentar o barulho na hora do rolamento e prejudicar o conforto na hora da direção. 


Felizmente, o alinhamento é um processo relativamente simples de ser realizado. Ainda assim, é recomendado fazer o alinhamento do veículo a cada 10 mil km ou sempre que houver algum impacto forte nas rodas. Procure profissionais competentes e de confiança para realizar esse procedimento, uma vez que um serviço feito de maneira insatisfatória pode não resolver o problema e agravar ainda mais os feitos comentados anteriormente.


O que fazer em caso de pneu furado: dicas de segurança e soluções emergenciais

Caso você se encontre em uma situação de emergência e o pneu fure bem no meio de uma viagem, deixando você no meio da estrada ou de uma via movimentada nessa situação, não se preocupe e mantenha a calma. Siga essas precauções para que o problema possa ser solucionado o mais breve possível.


  • Sinalize o local: Procure um local seguro para estacionar o carro e ligue o pisca-alerta. Em sequência, sinalize junto com o triângulo para notificar os motoristas vindo que houve um acidente, dessa forma evitando qualquer risco por conta do carro parado. Se possível, use também colete refletivo para maior visibilidade dos outros motoristas.


  • Verifique o estado do pneu: Verificar o estado do pneu é crucial, principalmente para dimensionar o tamanho do furo e decidir o que pode ser feito depois disso. Caso o dano seja pequeno, é possível realizar remendos e reparos provisórios até buscar uma assistência técnica especializada e profissionais adequados, mas se o furo for grande demais, é necessário acionar a seguradora ou a concessionária responsável pela rodovia.


  • Troque o pneu: Caso tenha a disponibilidade do estepe, é possível realizar a troca do pneu com as devidas ferramentas para continuar usando o veículo até encontrar um pneu novo ou realizar os devidos reparos e remendos no pneu furado. É fundamental ter os itens necessários para a troca de pneu do veículo, como o macaco, a chave de roda e o estepe em bom estado, muitas dessas ferramentas se encontram no carro, mas caso não estejam disponíveis, pode solicitar ajuda.



Seguindo essas medidas de segurança, é possível dirigir até uma oficina e realizar os procedimentos de troca do pneu com segurança e de maneira segura.


Como escolher pneus com proteção contra perfurações

Sabendo dos perigos e dos incômodos causados por perfurações no pneu, as fabricantes já prepararam tecnologias diferentes para remediar esse problema dentro da medida do possível. Existem uma série de características na construção dos pneus que impactam diretamente no desempenho do mesmo em caso de furos ou outros acidentes. Conheça algumas dessas tecnologias logo abaixo:


Pneu Runflat: Esses são pneus especiais e reforçados, que conseguem rodar mesmo em caso de perfuração. Isso acontece porque a estrutura enrijecida e mais robusta desse pneu consegue suportar temporariamente o peso do veículo mesmo enquanto há vazamento de ar por conta do furo. 


Um pneu Runflat convencional consegue manter o veículo operando por aproximadamente 80 km, sob um limite de velocidade de 80 km/h. Ideal para levar o carro até uma oficina que possa fazer o conserto ou a troca do pneu. Apesar de útil, essa tecnologia encarece o pneu por se tratar de um produto mais sofisticado, ao mesmo tempo que não é compatível com qualquer tipo de roda também, necessitando um quadro especial para ser instalado. Por isso, certifique-se da compatibilidade do seu carro e dos valores antes de optar por esse tipo de pneu.


Tecnologias auto-selantes: Outra característica que existe em pneus são as tecnologias auto-selantes desenvolvidas pelas fabricantes. Cada uma conta com sua própria patente, com compostos únicos e outros diferenciais entre si. 


A tecnologia de pneus auto-selante consiste em um produto que, quando perfurado, consegue vedar a perfuração e temporariamente selar o vazamento de ar até que o motorista procure ajuda especializada. Isso acontece porque no interior da camada de borracha do pneu, há uma substância pegajosa que, quando vaza para fora do pneu, age como uma espécie de cola, ou vedador, para impedir que mais ar saia do vazamento.



Existem outras alternativas que estão sob desenvolvimento para encontrar pneus menos vulneráveis a furos, como a tecnologia UPTIS da Michelin. Esse tipo de pneu ainda está em fase experimental, entretanto não foi lançado oficialmente ainda. 



Gostou do conteúdo? 😀

Não deixe de acompanhar nossas redes sociais: Facebook e Instagram. 📲

47 visualizações0 comentário

留言


bottom of page