top of page
  • Foto do escritorAchei Pneus

Maio Amarelo: fabricantes de pneus dão dicas de segurança no trânsito

Atualizado: 4 de mar.

maio amarelo trânsito

Em média, um milhão de pessoas perde a vida no trânsito todos os anos no mundo. O Brasil ocupa a terceira posição da lista de países com mais mortes nas estradas, atrás apenas da Índia e da China. De acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), em 2022, foram mais de 64 mil acidentes nas rodovias federais, com aproximadamente 53 mil vítimas (mortos ou feridos).


A partir de números como esses, o mês de maio foi escolhido para a campanha de conscientização para redução de acidentes de trânsito, o Maio Amarelo. Mas o que podemos fazer para ter um trânsito mais seguro? Assumindo a responsabilidade e o dever que cada um de nós tem sobre nossa própria vida e a vida do outro. Em 2023, o movimento completa dez anos e tem como tema: “No trânsito, escolha a vida”, de acordo com a Resolução 980/2022.


O mercado em que a Achei Pneus atua está diretamente relacionado à segurança no trânsito. Comprar pneus resistentes, adequados para seu uso e de marcas confiáveis são questões fundamentais para evitar problemas. Por isso, ouvimos especialistas de algumas das maiores marcas de pneus para saber suas visões e orientações sobre segurança no trânsito. Participaram desta matéria:



Ao final do conteúdo, preparamos um checklist com os principais cuidados com seus pneus, para você imprimir e lembrar-se das revisões.


Navegue pelo conteúdo abaixo.


O que é segurança no trânsito?

O conceito de segurança no trânsito é uma postura de preocupação com a segurança de todos. Um trânsito seguro só será possível quando a maioria dos condutores estiverem conscientes da importância e dos cuidados necessários na direção de um veículo.


Imprevistos acontecem! Por isso, é fundamental evitar se colocar em situações de risco, mesmo quando acreditamos dominar completamente o veículo. Segundo os profissionais com quem conversamos, há dois fatores principais que determinam um trânsito seguro: o comportamento das pessoas (motoristas, ciclistas e pedestres) e as condições de uso dos veículos e equipamentos.


1. Comportamento das pessoas no trânsito

Como boa parte do nosso público é formado por motoristas, nosso foco aqui é falar para esse grupo. Ter um comportamento seguro é o básico, é o que todos aprendem quando fazem a carteira de habilitação. Isso inclui:


  • obedecer às leis de trânsito;

  • respeitar as sinalizações das vias;

  • manter a distância segura do veículo da frente;

  • permanecer atento à direção, sem falar ao celular, comer, distrair-se com conversas ou mexer em computador de bordo;

  • respeitar os próprios limites, não dirigindo com sono ou sem condições de discernimento;

  • não dirigir sob o efeito de álcool e/ou drogas;

  • não ultrapassar a velocidade máxima das vias.


Nós somos apaixonados por velocidade, talvez você também seja, mas gostamos dela em locais controlados, em pistas feitas para isso, com carros adequados e motoristas experientes. Nas ruas da cidade ou rodovias, o excesso de velocidade é uma das principais causas de acidentes de trânsito. É preciso saber que quando uma situação inesperada ocorre, existe um tempo de resposta para a reação do carro e das pessoas envolvidas, o que pode não ser suficiente para evitar um acidente.


Flavio Santana, gerente de Marketing de Produto da Michelin América do Sul, cita o seguinte exemplo: de repente, um pedestre cruza a via, fora da faixa, de maneira imprevista. Até identificar o risco e tomar uma decisão de o que fazer, um segundo já se passou e nenhuma reação aconteceu.


Quando os freios são acionados, o veículo não responde imediatamente e leva um tempo para parar. Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária, se o asfalto estiver seco e em boas condições, um veículo que está a 80 km/h precisa, em média, de 57 metros para parar completamente. Dentro da cidade, essa já é uma velocidade alta.


distância segurança carro

Percebe como o tempo de resposta para evitar um acidente é muito curto? Imagine então se o motorista estiver em alta velocidade e/ou distraído na direção, conferindo suas mensagens no celular! Dirigir é estar sempre atento, prevendo que algo inesperado pode acontecer. Por isso, é preciso ter habilidade e saber como tomar a melhor decisão nessas situações.

A atenção ao nosso comportamento e ao nosso redor é mandatória, já que trânsito é algo coletivo e não individual ”, afirma Rafael Astolfi, gerente de Assistência Técnica da Continental Pneus.

2. Condição de uso dos veículos e equipamentos

Agora, além do comportamento dos motoristas, há também as condições das vias, dos veículos e de seus equipamentos, que não podem ser desconsiderados. Por isso, é fundamental:


  • conhecer seu carro: prestar atenção em barulhos diferentes, luzes que se acendem no painel, entender como ele se comporta em situações distintas. Assim, é possível perceber se algo está diferente ou errado; e

  • fazer a manutenção preventiva para garantir perfeitas condições de uso e resposta do automóvel.


Todo componente mecânico, cada lubrificante e os sistemas do veículo têm uma previsão de durabilidade, que é calculada por seus fabricantes. São itens que precisam ser verificados e, algumas vezes, substituídos com regularidade.

O problema é que, na intenção de economizar dinheiro, muitos motoristas deixam de fazer as revisões necessárias, acreditando que as peças ainda estejam em bom estado. Aí é que mora o perigo!

Se uma peça quebra ou deixa de funcionar de repente, normalmente, há dois motivos principais: mau uso da mesma, fora da especificação dela; ou por negligência em não ter sido substituída ou verificada no momento oportuno. Isso pode causar um acidente por problemas mecânicos. Mesmo as chamadas falhas mecânicas têm como causa uma falha ou negligência humana por trás”, alerta Flavio Santana, da Michelin.

O papel dos pneus na segurança da direção e do trânsito

Os pneus são a única ligação do veículo com o piso. Para se ter uma ideia da importância que desempenham, a área de contato real entre o pneu e o solo é equivalente à palma de uma mão.


Isso significa que nessa pequena área os pneus precisam ser capazes de parar na distância mais curta possível.

Pouco adianta o veículo ter equipamentos e sensores eletrônicos que auxiliem na frenagem, na estabilidade e no controle do veículo, como têm os carros mais modernos e mais bem equipados, se os pneus não proporcionarem a aderência necessária para manter o veículo sob controle do motorista”, afirma Flavio Santana, da Michelin.

Portanto, não restam dúvidas de que os pneus estão entre os itens fundamentais para garantir a sua segurança, da sua família e do próximo.


De acordo com Rafael Astolfi, da Continental, os pneus precisam oferecer o nível correto de aderência e de estabilidade, evitando sustos para o condutor. Quando colocados sob demandas extremas de aderência, eles também devem ser capazes de oferecer uma “reserva” ao motorista que se descuidou e acabou por colocar o veículo em seu limite. É por isso que a vida útil dos pneus deve ser respeitada e eles serem incluídos na manutenção preventiva do veículo, como alerta Roberto Ayala, gerente de Engenharia de Vendas da Bridgestone:

É preciso que o motorista sempre esteja atento ao seu desgaste [do pneu] e condições seguras para uso, com destaque para calibragem, alinhamento e balanceamento periódicos”, afirma.

Os números também confirmam a importância dos pneus para segurança no trânsito. Segundo estudos realizados pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, os tipos de colisões mais comuns são: colisão traseira; saída da pista; colisão lateral; choque conta objeto fixo; e choque transversal.


colisões de carros mais comuns no trânsito brasileiro

Na avaliação de Flavio Santana, da Michelin, todos esses tipos de acidentes podem ocorrer pela perda de aderência do pneu ao solo. Obviamente, existem outros motivos, como a alta velocidade e o desrespeito mínimo entre um veículo e outro. Entretanto, segundo Flavio, se os pneus utilizados são de qualidade e estão em perfeitas condições de uso, eles são capazes de reduzir a distância que um veículo percorre depois de acionar os freios.


A experiência de Reinaldo Seabra Cilento, coordenador comercial da Latin Master, representante da Hankook no Brasil, confirma essa análise.

Já escutei de alguns peritos do Instituto de Criminalística que vários acidentes acontecem porque o pneu não respondeu a uma frenagem, derrapou em uma curva, aquaplanou. E, nesses casos, por mais que o motorista tenha habilidade, é muito difícil evitar um acidente. Logicamente estamos falando de situações normais, com velocidade adequada, sem ultrapassagens proibidas etc”, explica.

Existem pneus mais seguros que outros?

Sim! Como qualquer outro produto, há modelos diferentes, de qualidades distintas e performances específicas. A etiqueta do Inmetro é um bom guia com instruções simples para o consumidor fazer a melhor escolha. Contudo, ela não é o único item que deve ser observado. Confira as principais orientações das marcas na hora de escolher os pneus para o seu carro.

Meu conselho, como um técnico de pneu, é: não arrisque quando o tema é pneu. A escolha não deve ser pautada em economizar dinheiro, mas sim em garantir mais segurança para você e sua família. Assim como com freios e amortecedores não se brinca, com pneus também não!”, orienta Reinaldo Cilento, da Hankook.

As duas primeiras orientações são:


  1. Escolha pneus que sejam compatíveis com o modelo do automóvel, com o uso que você fará dele (em asfalto, estradas de terra ou os dois) e performance. Aqui no blog, temos um artigo que ensina você a não errar na hora da compra.

  2. Opte por fabricantes reconhecidos pelos órgãos competentes. Dê preferência àqueles que possuem níveis de segurança de excelência, com centros de pesquisa e desenvolvimento, pistas de testes e com pneus homologados em montadoras.


Feito isso, é hora de conferir a etiqueta do Inmetro. Não sabe interpretar o selo? Já falamos sobre isso também para você tirar todas as dúvidas na hora de ler a etiqueta do Inmetro. Nas imagens abaixo, você tem um resumo dos significados das principais informações.



Checklist de cuidados com os pneus

Neste artigo, você recebeu diversas dicas sobre cuidados e para prevenir acidentes no trânsito, além das recomendações das principais marcas de pneus do mundo. Para te ajudar ainda mais, preparamos um material com orientações dos especialistas mencionados nesta matéria.


Quer uma dica para não se esquecer? Imprima o checklist e coloque-o em um lugar visível, na carteira ou no seu próprio carro. Dessa forma, você se lembrará sempre de que a sua segurança, a de sua família e a dos outros dependem muito dos pontos abaixo.


cuidados pneus checklist

Precisa trocar os pneus? Então, visite nosso site e confira as diversas opções que temos para você. Acompanhe também nossas redes sociais (Facebook e Instagram). 📲

715 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page